Nº 04 - IMAGENS DE UMA NAÇÃO

INTRODUÇÃO
Por Marieta de Moraes Ferreira

      No século XIX, com a afirmação da história como disciplina científica e universitária, os documentos escritos adquiriram um valor especial em detrimento das fontes visuais e relatos orais. A partir de então, os historiadores concentraram sua atenção no uso desse tipo de registro para escreverem seus trabalhos, tecendo muitas críticas à subjetividade das fontes orais e relegando a um plano secundário o uso de imagens. Nos últimos anos, no entanto, o surgimento de novos objetos e temas tem provocado um aumento considerável da incorporação de diferentes fontes para a pesquisa histórica.

      Este é o caso de Imagens de uma nação, um conjunto de textos que trata exatamente da importância das imagens para a investigação histórica e suas possibilidades de uso para a compreensão dos mecanismos de construção de projetos de nacionalidades e fortalecimento de laços de identidade nacional. O material apresentado demonstra como pinturas, fotografias, esculturas se constituem em um caminho fundamental para nos ajudar a ler e a compreender a história do país.

      Contudo, apreender o significado dessas fontes implica entender que elas não são neutras. Pintores, fotógrafos e escultores selecionam, enquadram, omitem alguns elementos e destacam outros, segundo demandas do presente. Assim, as imagens são construídas visando passar uma dada representação, que expressa relações sociais, políticas e ideológicas. Para entendê-las plenamente, é sempre necessário compreender o contexto: por quem e por que foram produzidas.

      Com essa perspectiva, a contribuição maior deste livro é mostrar o quanto se torna fundamental desvendar o sentido das imagens para nos auxiliar a entender eventos, personagens e conjunturas da nossa história, e como uma memória nacional foi construída para destacar figuras-chaves como Tiradentes, Rondon, Zumbi, os bandeirantes e acontecimentos fundadores da nossa nacionalidade como a Batalha dos Guararapes, a Independência, a Inconfidência Mineira e a Proclamação da República.

      São apresentadas ao leitor pesquisas sobre a pintura acadêmica no século XIX e o significado das grandes obras dos pintores Pedro Américo e Victor Meirelles, tais como a “Batalha dos Guararapes”, “Tiradentes Esquartejado” e “O Grito do Ipiranga”. No campo das esculturas, são analisados os percursos para a construção do monumento em homenagem a Zumbi dos Palmares, no Rio de Janeiro, e do Monumento às Bandeiras, de Brecheret, em São Paulo. Através dos estudos da trajetória de fotógrafos e de seus acervos, podemos ter acesso aos álbuns da Coleção Rondon, produzidos para a comemoração do Centenário da Independência em 1922; aos retratos de famílias da elite cafeeira do século XIX; à coleção do fotógrafo Militão Augusto sobre o cotidiano do país no século XIX; e à exposição Êxodos, de Sebastião Salgado. Todos esses acervos aqui mostrados são suportes importantes para desvendar projetos, conflitos e valores que fazem parte do processo de construção da nação brasileira.

SUMÁRIO

  • Jorge Coli
    Ver a batalha! A técnica rigorosa de Victor Meirelles.
  • Maraliz de Castro Vieira Christo
    Herói em pedaços ou o Tiradentes de Pedro Américo.
  • Evaldo Cabral de Mello
    O martírio de frei Caneca pelo olhar de Cícero Dias.
  • Cecília Helena de Salles Oliveira
    A invenção do grito. A Monarquia afirma sua imagem em tempos de campanha republicana.
  • Fábio Lopes de Souza Santos
    Em construção! Monumento às Bandeiras e o principal mito paulista.
  • Mariana de Aguiar Ferreira Muaze
    Sem perder a pose! Os retratos de família, no século XIX, divulgam a boa imagem das famílias abastadas.
  • Rafaela de Andrade Deiab
    A memória afetiva da escravidão: Militão de Azevedo e suas amas de leite.
  • Laura Antunes Maciel
    O sertão domesticado. Comissão Rondon forja um poderoso testemunho.
  • Roberto Conduru
    Zumbi reinventado: a quem é dedicado o monumento ao herói dos Palmares no centro do Rio?
  • Ana Maria Mauad
    E agora, Jânio? Flagrante do presidente anuncia as reviravoltas pelas quais o país passaria.
  • José de Souza Martins
    Um olhar entre a luz e a sombra: arte de conhecimento e consciência social nas imagens de Sebastião Salgado.
Lei Rouanet Ministério da Cultura SABIN RHBN BNDES