Coleção “História do Brasil Nação: 1808-2010" é lançado no Rio de Janeiro

Obra reúne célebres historiadores contando a história do Brasil, desde a chegada da côrte portuguesa até o primeiro mandato do presidente Lula

  • ReproduçãoFoi lançado quinta-feira no Rio, com direito a mesa de debates na Academia Brasileira de Letras, a coleção “História do Brasil Nação: 1808-2010", uma parceria entre a Fundação Mapfre e a Editora Objetiva. O surgimento do Brasil como nação independente, tendo como pano de fundo a trajetória paralela a de outros países da América Latina, é contado com riqueza de detalhes na obra, que conta com nomes de peso como Alberto da Costa e Silva, José Murilo de Carvalho, Ângela de Castro Gomes, Daniel Aarão Reis, Boris Kossoy (coordenadores dos volumes da coleção) e Jorge Gelman (diretor da coleção na Argentina). No lançamento, houve sessão de autógrafos com o primeiro dos seis volumes brasileiros intitulado "Crise colonial e independência – 1808-1830".

    "É um projeto de grande envergadura principalmente pela reunião inédita de grandes autores. O Brasil vive uma situação de isolamento muito grande com a América Latina, e essas coleções ajudam reaproximar nossas histórias", disse a historiadora Lilia Moritz Swcharcz, que dirigiu o projeto.

    Célebres autores reunidos

    Esta é a primeira vez que 28 célebres autores brasileiros atuam juntos. A coleção - lançada oficialmente quarta-feira em São Paulo - integra o projeto “América Latina na História Contemporânea”, já com publicações em dez países. Além de Lilia Moritz Schwarcz, as obras foram coordenadas pelo diplomata Alberto da Costa e Silva, José Murilo de Carvalho, Angela de Castro Gomes e Daniel Aarão Reis.

    A ideia é transcender os círculos acadêmicos especializados para alcançar um público mais amplo. A coleção é composta por seis volumes: “Crise colonial e independência: 1808-1830” (lançado agora); “A construção nacional: 1830-1889” (com data de publicação prevista para fevereiro de 2012); “A abertura para o mundo: 1889-1930” (em junho de 2012); “Olhando para dentro: 1930-1960” (em outubro de 2012); “A busca da democracia: 1960-2010” (em março de 2013); e “Um olhar sobre o Brasil. A fotografia na construção da imagem da nação: 1833-2003” (em junho de 2013).

    “Para oferecer esta aproximação da história brasileira com a da América Latina, em seu conjunto, é necessário adotar um olhar abrangente para suas múltiplas facetas a partir de perspectivas econômicas, políticas, culturais e sociais. E requer, ao mesmo tempo, conjugá-las com a história de outros países que tenham influenciado na história das nações americanas e que tenham recebido uma forte influência destas, seja em seu próprio continente ou do outro lado do Atlântico”, observa Pablo Jiménez Burillo, diretor da Fundação Mapfre.

     

    História comparada da América Latina

    A história do Brasil, cujo nascimento como nação independente se enquadra nos complexos processos de transformação política conhecidos pela historiografia atual como “revoluções atlânticas”, percorreu ao longo dos últimos duzentos anos uma trajetória paralela a de outros países da América do Sul. Porém, isso não se refletiu em uma interação profunda entre o Brasil e o restante dos países latino-americanos. Fazer uma leitura sintética e reflexiva, por meio do trabalho de renomados especialistas, é a proposta desta coleção de estudo da história comparada da América Latina.

    O projeto “América Latina na História Contemporânea” apresenta uma reflexão sobre o papel desempenhado pela América Latina nos dois últimos séculos. Uma centena de volumes elaborados por prestigiosos historiadores analisaram o passado da América Latina, enquanto diversas exposições e livros de fotografia perfazem a história de cada país configurando-se em manuais iconográficos da memória visual latino-americana. Mais de 400 especialistas de todo o mundo se articularam para dar forma a este grande projeto cultural. Cada país elaborou e conduziu de maneira autônoma a produção de sua coleção.

Compartilhe

Comentários (1)