Memória e rebeliões

Historiador João José Reis participa de evento durante mostra sobre afrodescendência na Baixada Fluminense essa quinta, às 19h.

  • “As revoltas escravas na Bahia do século XIX" é o tema da Conferência com João José Reis, que acontece hoje, às 19h, na Biblioteca Municipal Governador Leonel de Moura Brizola, em Duque de Caxias (RJ). Professor titular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Reis é autor de, entre outras obras, "Rebelião Escrava no Brasil" (Cia. das Letras, 2003) e "A morte é uma festa" (Cia. das Letras, 1991), vencedor do Prêmio Jabuti em 1992.

    O evento faz parte da programação da mostra “KUMBUKUMBU: África, memória e patrimônio na Baixada Fluminense”, prolongada até novembro. O objetivo é aproximar a memória afrodescendente à região, uma vez que grande parte da população da Baixada é formada por afrodescendentes, o que a constitui como uma das mais expressivas densidades de negros e pardos do país. “KUMBUKUMBU” é uma palavra da língua kiswahili (ou, Swahili, falada no leste africano) que significa memória ou recordação. Basicamente, a palavra se refere a “museu”: todas as coleções e documentos de fatos passados. Os objetos da exposição fazem parte do acervo do Museu Nacional, muitos deles recolhidos de povos que nunca tiveram contato com o Brasil; outros itens são relacionados à escravidão e à diáspora africana.

     

    Leia mais:

    Vende-se gente

    Antigo comércio

    Em nome do Pai, do filho e da Real Fazenda

     

    Serviço

    Conferência “As revoltas escravas na Bahia do século XIX”

    Dia 30 de outubro, às 19h.

    Biblioteca Municipal Governador Leonel de Moura Brizola

    Centro Cultural Oscar Niemeyer, Praça do Pacificador, s/n

    Centro - Duque de Caxias/RJ.

    Entrada franca.

    Mais informações: (21) 2653-7681.

Compartilhe

Comentários (0)