Cronologia da Revolução Federalista (1893-1895)

  • 1893

    Janeiro

    25 – Julio de Castilhos assume pela segunda vez a presidência do Rio Grande do Sul.


    Fevereiro

    5 – Sob o comando de Gumercindo Saraiva, maragatos cercam Bagé (RS): é o início da Revolução Federalista.

    21 – As forças do general Joca Tavares atacam Dom Pedrito, tomada no dia seguinte.

    Março

    19 – Maragatos tomam Alegrete (RS).

    Abril

    4 – Combate do Salsinho, perto de Bagé: maragatos vencem os pica-paus.

    Maio

    3 – Batalha de Inhanduí. Vitória dos pica-paus.

    31 – Tomada de Passo Fundo (RS) pelos pica-paus.

    Agosto

    27 – Batalha do Cerro do Ouro, vencida pelos maragatos.

    Setembro

    6 – Começa no Rio de Janeiro a segunda Revolta da Armada, liderada pelo almirante Custódio José de Melo.

    Novembro

    28 – Batalha do Rio Negro. Prisioneiros são degolados pelos maragatos vencedores.


    1894

    Janeiro

    14 – Começa o cerco à cidade de Lapa, no Paraná. Os republicanos resistem durante 26 dias ao avanço dos maragatos, que dispõem de um efetivo militar oito vezes maior.

    Abril

    9 – O coronel Firmino de Paula ataca um acampamento maragato no Capão do Boi Preto. Grande parte dos prisioneiros é degolada.

    19 – O coronel Moreira César chega a Desterro (atual Florianópolis) para “pacificar” Santa Catarina a mando de Floriano Peixoto.

    Junho

    27 – Batalha do Pulador. Após longo e sangrento combate, os federalistas sofrem importante derrota para os republicanos.

    Agosto

    10 – Combate do Carovi. Enquanto faz o reconhecimento do local, Gumercindo Saraiva é alvejado pelas costas. Sua morte enfraquece ainda mais os federalistas.


    1895

    Junho

    24 – Batalha de Campo Osório, que termina com a derrota dos federalistas e a morte do almirante Saldanha da Gama, um dos líderes da Revolta da Armada.

    Agosto

    23 – A paz assinada em Pelotas põe fim à Revolução Federalista. O governo federal concede anistia aos revoltosos.


    (Equipe RHBN)

Compartilhe