Getúlio, 60 anos depois

Neste mês, o Biblioteca Fazendo História discute a herança política de Vargas no Brasil de hoje. O evento ocorre na quinta-feira (23), às 16h, na Biblioteca Nacional

  • Personagem marcante da vida política brasileira, Getúlio Vargas encarnou papeis divergentes em sua trajetória. Revolucionário, ditador, líder popular de massas, com plataformas ora progressistas, ora conservadoras. As influências de seus 25 anos de governo ainda podem ser vistas no cenário atual. O legado e as contradições do ex-presidente serão alguns dos assuntos debatidos no Biblioteca Fazendo História. 

    O economista Ricardo Bielschowsky, membro da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), é um dos convidados do Biblioteca Fazendo História de outubro, que acontece na quinta, dia 23, às 16h, no Auditório Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional. O encontro aborda os reflexos da Era Vargas 60 anos depois de sua morte e conta também com a participação do professor da FGV, Jorge Chaloub. A mediação é do pesquisador da Revista de História da Biblioteca Nacional, Marcello Scarrone. 

    Quem não puder ir até a Biblioteca Nacional terá a possibilidade de acompanhar o debate ao vivo pelo Twitter da revista e a transmissão simultânea pelo Instituto Embratel. Após o evento, serão distribuídos aos alunos certificados de participação que valem como horas de atividades complementares em suas universidades. Além disso, será sorteada uma assinatura anual da revista.

     

    Serviço: Biblioteca Fazendo História

    Tema do debate: Além da Era Vargas - 60 anos depois

    Data: 23 de outubro, às 16h

    Local: Auditório Machado de Assis da Biblioteca Nacional

    Endereço: Rua México, s/n – centro – Rio de Janeiro 

    Entrada Franca     

Compartilhe

Comentários (0)